Arquivo

Arquivo do Autor

ERA 2 – IT´S ME, MARIO

novembro 28, 2011 1 comentário

  De volta com mais episódio do incrível épico de games da minha vida (nem tao épico e muito menos incrível, mas vamos la).

Com o passar dos anos foi lançado o Nintendo (Nintendinho para os mais chegados), entrando na 2ª era dos videogames. Como de costume trocávamos os velhos consoles pelos novos, vendendo, trocando ou dando aos mais necessitados os antigos e adquirindo os mais novos.

Esse Nintendo era a alegria das crianças (eu, meu irmão e toda corja de malfeitores que nos levávamos para desfrutar do mesmo), de jogo em jogo desfrutamos de toda uma lista infinita de títulos dentre os Super Mario’s, Punch Out e Duck Tail’s.

 Seguindo sempre o esquema de todo fim de semana alugar três fitas na locadora (pura estratégia dos meus pais para evitar brigas), sendo uma escolhida pelo meu irmão, uma escolhida por mim e uma escolhida em conjunto (Na real meu irmão levava as três porque ele sempre me convencia a levar o que ele queria jogar fazendo com que eu achasse que era o que eu queria),dai pra frente era jogar vídeo game como se não tivesse amanha.

Naquela época aproveitávamos os jogos de uma forma que só quem realmente vivenciou sabia a emoção. Como se fosse nossa única oportunidade na vida de zerar aquele jogo, entregar um jogo sem que ele fosse zerado era uma derrota que carregávamos a semana toda, e zerar, por outro lado, era a gloria da semana, isso levando em conta que tinham jogos simplesmente IMPOSSIVEIS de serem zerados, (não literalmente)  mas a dificuldade nessa época era insana (nem o Jiraya virado no Redbull passaria da primeira fase), se você tem nervos fracos ou não conhece o significado de raiva extrema nunca encare jogos como Simpsons , Street Fighter 2010 e Battletoads (Surfista Prateado, Contra, Mega Man,  Ghosts n Goblins,  Ninja Gaiden …).

 

(tenha amor à vida não jogue esses)

 (2/6)

Categorias:Games Tags:, ,

ERA1: Isso é um pato ou um dragão?

novembro 21, 2011 1 comentário

Depois de muito tempo sem postar e sem vergonha na cara também, nos voltamos eeeheeeeeeHHHHHeHHH

Nesses próximos posts eu pretendo contar em mais ou menos 6 partes a minha historia Gamistica palavra criada agora, uma para cada “ERA” de consoles, espero que gostem.

A Minha historia com os videogames é bem antiga, meus pais já jogavam vídeo game muito antes de eu vir a essa terra (sim, minha mãe também jogava), quando eu nasci eles já tinha um Odyssey em casa, ou seja, os games estão na minha vida há mais tempo que qualquer outra coisa. Desse Odyssey lembro-me muito pouco, em jogos como Frogger, tartarugas, e é claro, o jogo do Didi.

 

O que me lembro dessa fase, era a dificuldade de conseguir jogos, pois ninguém por perto tinha um, e a única pessoa que tinhaum Odyssey ainda roubou meu jogo o Didi.(maldito imprestável de uma figa, vai apodrecer no inferno abraçando o capeta), raiva que guardo ate hoje (se você é a essa pessoa, não queira trombar comigo FIKDIK seu infeliz)

Com o tempo esse Odyssey foi trocado por um Atari, apesar de não me lembrar tanto desta época,  lembro bem das tardes quebrando controle no Decathlon, River Raid e o maldito Boxing (que eu nunca ganhei uma partida).

 

Nessa era de jogos limitados com gráficos ruins, onde mal se sabia o que se o que estava na tela era um pato ou um dragão, sons irritantes e grande dificuldade onde não sabíamos o que estávamos fazendo, o negocio era esfolar os controles ate passar de fase ou até ele quebrar (o que acontecia com muita frequência), bons tempos aqueles.

(1/6)

Categorias:Games Tags:, ,

Addicted

setembro 21, 2010 7 comentários

Olá meu nome é Zago. Eu sou viciado.Não consigo dormir sem dizer.

Deixe-me contar minha historia, tudo começou como qualquer vicio, por influencia das outras pessoas. Eles sempre me falavam que eu me sentiria bem, que eu me sentiria melhor se começasse, e eu, como tolo que sou, acreditei. Comecei aos poucos, como qualquer outro viciado, como pequenas doses e bem esporádicas. No inicio eu me sentia bem, eu me sentia forte, como se ninguém pudesse me derrotar, me sentia mais esperto e mais bonito, tudo que eu queria ser, e eu era naqueles momentos, o que me fez usar mais e mais, e cada vez mais. Grande erro

Porém esse foi meu erro, fui me viciando e entrando em um caminho que não consigo mais sair. Enquanto estava com ela, tudo era mágico, eu era onipotente e a tristeza passava longe, o que se invertia no exato momento que eu não a tinha mais. Quanto mais eu a tinha, mais eu queria ter, o que tornava minhas horas de abstinência cada vez piores e piores. Hoje tenho receio de pensar que um dia isso tudo pode acabar, que um dia eu vou ter que enfrentar minha abstinência para ficar “limpo” para sempre.  Então se eu posso lhes dar um conselho é: NUNCA SE APAIXONEM.

Categorias:Uncategorized

Strawberry fields in games

agosto 28, 2010 Deixe um comentário

Ola leitores, desse blog que quase não tem mais post.

Eu o seu blogueiro mais preguiçoso, venho falar hoje sobre Rock Band, mas não qualquer rockband que da no saco dos outros, com Calypso e RBD, rockband de gente abalizada d’ Os Besouro.

Ele segue o mesmo padrão das versões anteriores da série, em que a base para um bom desempenho nos instrumentos é seguir os sinais coloridos que pipocam na tela e realizar comandos nos momentos adequados. Só que agora tudo tem um sabor histórico, acompanhando toda a trajetória da banda, desde seu início em Liverpool até sua apresentação final no topo do prédio da Apple Corps, com direito a Ed Sullivan e tudo.

Para o lançamento, foram criados instrumentos especiais parecido com os dos Beatles. São dois modelos de guitarra, uma Rickenbacker 325 e uma Gretsch Duo Jet, respectivamente de John Lennon e George Harrison; um baixo Höfner de Paul McCartney e uma bateria Ludwig de Ringo Starr. Não dá para esquecer de mencionar microfones, pois este capítulo da série introduz o uso de até três vozes simultâneas.

O jogo inclui trechos de conversas do quarteto totalmente inéditos, tirados de arquivos durante o processo de remasterização do acervo de álbuns. Deste trabalho de restauração também saiu a seleção inicial de canções para o game, que inclui as faixas “I Saw Her Standing There”, “I Want To Hold Your Hand”, “I Feel Fine”, “Taxman”, “Day Tripper”, “Back In The USSR”, “I Am The Walrus”, “Octopus’s Garden”, “Here Comes The Sun” e “Get Back.”

Seguindo a tradição dos jogos anteriores da franquia, o componente online é muito importante para atualizar o acervo de músicas. O álbum “Abbey Road” foi programado para distribuição online, na íntegra, pouco depois do lançamento de “Rock Band: The Beatles” nas lojas. A faixa “All You Need is Love” é outra vendida avulsa – esta exclusiva para o Xbox 360 com renda revertida para a ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Só pra dar um gostinho um vídeo pra vocês.

Espero que gostem da dica desse humilde Zago que lhes digita agora.

Categorias:Games, musica Tags:, ,

Video Kill The Radio Star

março 27, 2010 Deixe um comentário

Quem gosta de Rock levanta a mão (euuu \O/), pois bem.. já pensaram em rock koreano??

Não né? Meu serviço de inutilidade legal te mostra uma banda chamada Novasonic composta de muita gente feia com um guitarrista que acha que é uma galinha, som é da hora, da uma sacana no clipe.

(Eu avisei que ele achava que era uma galinha…)

caso voces gostem procurem mais na net.

Espero que gostem da dica desse humilde Zago que lhes digita agora.

Categorias:musica Tags:,

Orango TAG

fevereiro 28, 2010 1 comentário

Então pessoal.. Depois de um certo tempo sem postar (priguiça diliça),

Enfim, muito na cara dura e com óleo de peroba, voltamos pra falar sobre um site muito legal pra queles que sao viciados em seriados, animes e afins, é tipo um orkurt xclusivo pros nerds.

O site é o OrangoTag (link), ele funciona assim… voce coloca os seriados e afins que ja viu e/ou esta vendo e ele te cruza com pessoas com os mesmos gostos estranhos que vossa senhoria, é legal voce saber que voce nao é o unico que gosta de dexter e digimon ao mesmo tempo.

Espero que gostem da dica desse humilde Zago que lhes digita agora.

Categorias:Seriados Tags:,

Will Bass

janeiro 23, 2010 12 comentários

Dessa vez a coisa ta ficando seria (o blog ta virando mocinha, com os primeiros relacionamentos, ai ai ai) , apresento-lhes-a-lhes orgulhosamente nossa entrevista com o mestre Will Bass, do estúdio Wavemix.

PS:Pra quem não sabe o que é baixo de 4 ou 6 cordas, CONTE-AS IMBE…. bedado?.

Categorias:musica Tags:, ,